Juntamente como os novos processadores da linha Cofee Lake, a Intel lançou também uma série de novos chipsets. A nova geração trouxe muitas novidades em relação à anterior. Neste artigo nós vamos destacar os principais pontos dos chipsets Z370, H370, H310 e B360, para que você possa encontrar a placa-mãe mais adequada para a sua necessidade.

Os chipsets H370, B360 e H310, lançados recentemente pela Intel, vieram para possibilitar a montagem de computadores de 8ª geração, com orçamentos menores.

Confira agora todas as diferenças entre os chipsets de oitava geração da Intel (Z370, H370, H310 e B360).

Novos chips com mais núcleos são apenas um degrau na escada da competitividade. Até recentemente, antes do lançamento dos chipsets H370, B360 e H310, era necessário usar placas-mãe Z370 para os processadores Cofee Lake. Independentemente do processador ser desbloqueado para overclok ou não. Para aqueles que desejavam montar um PC custo-benefício com os Coffee Lake básicos (Pentium Gold G5400,Core i3-8100 e Core i5-8400) esse fato forçava-os a pagar caro por uma placa-mãe que não teria seus recursos utilizados. Isso acontecia por que as placas-mãe Z370 são caras e projetadas para processadores topo de linha como o Intel Core i3-8350K, i5-8600K e o i7-8700K.

Em contraste com isso, os AMD Ryzen há muito tempo desfrutam de uma gama completa de placas-mãe AM4 compatíveis. Desde modelos baratos com o chipset A320 até os modelos entusiastas B350 e os topo de linha X370. Em qualquer faixa de preço, era possível achar uma placa-mãe AMD para atender ao seu orçamento.

Juntamente com suas placas-mãe de preço mais acessível, os processadores AMD Ryzen 3 e AMD Ryzen 5 ainda podiam entregar desempenho competitivo em uma ampla gama de tarefas. Muitas vezes valendo a pena economizar montando um PC com AMD. E com o dinheiro restante, investir em outros componentes do sistema, como a placa de vídeo. Essa vantagem ficou ainda maior com a recente chegada dos Ryzen 3 2200G e Ryzen 5 2400G. Nestes o desempenho em jogos leves com placas-mãe acessíveis, deixaram os Intel Core i3-8100 e Intel Core i5-8400 um pouco menos atraentes para aqueles que desejavam montar o seu próprio PC custo-benefício.

Principais diferenças entre os chipsets H370, B360 e H310

Principais diferenças entre os chipsets H370, B360 e H310 - Ugle
Diagrama do Chipset Intel H370

Recentemente, a Intel estendeu a mão aos consumidores que desejam os processadores bloqueados (e mais baratos). Foram lançadas as placas-mãe equipadas com os chipsets H370, B360 e H310. As placas-mãe construídas com esses chips, devem reduzir consideravelmente os custos associados à plataforma Coffee Lake. Ao deixar de lado a capacidade de fazer overclock de processadores ou memória RAM, a Intel fornece opções mais equilibradas em torno dos processadores bloqueados de 8ª geração.

Diferente do Z370 lançado primeiro, esses novos chipsets trazem algumas novidades adicionais. Primeiramente, o chip H370 é o primeiro a oferecer suporte nativo ao USB 3.1 de segunda geração. Isso significa que placas-mãe equipadas com esse chip não precisarão de controladores adicionais, para trazerem essa conexão de alta velocidade. Caso você não esteja por dentro, os periféricos USB 3.1 de 2ª geração podem transferir dados a 10 Gb/s.

Tabela comparativa entre os chipsets Coffee Lake

Especificações Z370 H370 B360 H310
Overclock de Memória / Suporte a XMP Sim Não Não Não
Suporte a PCIe 3.0 1×16, 2×8 ou 1×8 + 2×4 1×16 1×16 1×16
Canais de memória / Pentes por Canal 2/2 2/2 2/2 2/1
Overclocking de Processador Sim Não Não Não
Suporte a Wireless-AC Intel Integrado (CNVi) Não Sim Sim Sim
Suporte à Memória Intel Optane Sim Sim Sim Não
Pistas I/O de Alta Velocidade 30 30 24 14
Portas USB (máximo 3.1) 14 (10) 14 (8) 12 (6) 10 (4)
Máximo de portas USB 3.1 Gen2 / Gen1 0/10 4/8 4/6 0/4
Máximo de portas SATA 3.0 6 6 6 4
Máximo de pistas PCIe 3.0 24 20 12 6 (Apenas Gen2)
Tecnologia de Armazenamento Intel Rapid Sim Sim Sim Não
RAID PCIe 0, 1, 5 Sim Sim Não Não
RAID SATA 0, 1, 5, 10 Sim Sim Não Não
RAID com PCIe conectado a CPU Sim Não Não Não

Quais as Novidades dos Chipsets Cofee Lake?

Qual a diferença entre os chipsets Z370, H370, H310 e B360? - Ugle

Outra grande mudança nos novos chipsets é a chegada do suporte nativo à conexão sem fio Wi-Fi. Tradicionalmente, a Intel adaptava os controladores wireless e elementos de radiofrequência em um único módulo, que era conectado em um slot padrão M.2-E. Para ter conexões sem fio nas placas-mãe, as fabricantes tinham que instalar slots M.2 dedicados para módulos Wi-Fi. Ou ainda, tinham que deixar para os consumidores adicionarem adaptadores PCIe ou USB. Os novos chipsets de entrada são os primeiros a trazerem a tecnologia de Conectividade Integrada Intel (Integrated Intel® Wireless-AC), ou CNVi, para rede sem fio.

As CNVi movem as funções lógicas ou de controle dos módulos sem fio Intel para o próprio hub do controlador da plataforma. Com a CNVi, as fabricantes precisam apenas adicionar um modulo de Radiofrequência (RF ou CRF) compatível, em suas placas-mãe para ativar o suporte a redes Wi-Fi.

E quais os benefícios do Intel Wireless-AC?

O módulo RF topo de linha Intel Wireless-AC 9560 disponível em algumas placas-mãe H370 e B360 com suporte WI-Fi habilitado, é o que a Intel e seus parceiros estão chamado de “WI-FI Gigabit”.  Cortesia do recente padrão 802.11ac Wave 2 com larguras de canal de 160 MHz e tecnologia MU-MIMO. A Intel afirma velocidades de até 1,73 Gbps do Wireless-AC 9560. Embora essa velocidade seja limitada pelas redes com fio Gigabit Ethernet, que são comuns na maioria das redes domésticas atuais.

Chipsets H370, B360 e H310: Qual a diferença? - Ugle
Módulo Wireless-AC 9560

É importante lembrar que essas velocidades apenas aparecerão em conjunto com equipamentos compatíveis com o padrão 802.11ac Wave 2. O CRF Wireless-AC 9560 também suporta Bluetooth 5.0. A Intel afirma que a nova geração de Bluetooth tem maior alcance, maior velocidade e melhor capacidade de transmissão para ambientes IoT (Internet das coisas). Também possui um pareamento mais fácil comparado ao Bluetooth 4.x. Ainda que, como esperado, seja necessário hardware compatível para usufruir das vantagens. Apesar dos módulos RF de baixo custo como o Wireless-AC 9462 e o Wireless-AC 9461 suportarem o Bluetooth 5.0, eles não suportam MU-MIMO ou as maiores velocidades do padrão 802.11ac Wave 2.

Multi-GPU com o chipset H370: Uma alternativa ao Z370?

Entre os novos chipsets apenas dois suportam multi-GPUs, são os H370 e B360. Porém, os dois aceitam apenas na configuração PCIe x16/x4. O que não é o cenário mais ideal para Multi-GPU, podendo assim, ocorrer queda de desempenho. Mas atenção, o chipset B360 aceita o segundo slot x4 apenas se nenhum slot x1 esteja sendo usado. Já que ele usa a largura de banda desses slots para funcionar no modo x4. Já o H310 suporta apenas uma placa PCIe X16. Dada queda na utilização de configurações multi-GPU, acreditamos que os amantes do custo-benefício não sentirão falta de parear suas GeForces e Radeons. Além de não suportarem overclock, as placas-mãe H370 não possuem outros recursos presentes nas Z370. A diferença mais notável é que a Z370 suporta a bifurcação de pista PCIe do processador para configurações de SLI e CrossFire.

Ambos chipsets da plataforma topo de linha da Intel, possuem 30 pistas I/O de alta velocidade para serem divididas. As placas Z370 podem dedicar até 24 dessas pistas para slots PCIe 3.0. Enquanto as H370 podem dedicar apenas 20 dessas pistas para PCIe 3.0. As placas H370 e Z370 suportam no máximo seis portas SATA no chipset. Embora controladores de terceiros podem aumentar esse número.

Como as placas Z370, as H370 possuem suporte para RAID 0, RAID 1, RAID 5 e RAID 10. Apenas placas Z370 poderão fazer RAID com dispositivos PCIe conectados à CPU (um novo recurso lançado em algumas placas Z370).

Chipsets B360 e H310 – Acessíveis a todos os consumidores

O chipset H370 não significa o fim dos chipsets custo-benefício para a oitava geração Intel. Os chipsets B360 e H310 são alternativas para consumidores que desejam migrar para a nova geração de processadores. Ambos os chipsets suportam a tecnologia CNVi para a instalação de módulos RF compatíveis, mas suas capacidades divergem dos outros.

O chipsets B360

Comparado com o H370, o chipset B360 pode oferecer apenas 12 portas USB. E apenas seis dessas podem ser USB 3.0.

Como as H370, as placas B360 podem oferecer até quatro portas USB 3.1 Gen 2. Os B360 podem dar aos fabricantes apenas 24 pistas I/O de alta velocidade para dividirem entre as conexões. Das quais apenas 12 podem ser usadas como pistas PCIe 3.0.

As placas B360 também não possuem capacidade de fazer RAID sem um controlador adicional. Mas ainda assim suportarão dispositivos de Memória Optane Intel para cache de disco rígido.

Com esses recursos, as placas B360 provavelmente servirão bem para aqueles que não precisam de muitos slots adicionais. Ou ainda, suporte ao RAID PCIe (ou qualquer outro RAID). Ao mesmo tempo, o B360 mantém recursos úteis como suporte à Memória Optane e USB3.1 de segunda geração. Caso os fabricantes das placas-mãe disponibilizarem, é claro. O chipset B360 parece ser a melhor escolha para PCs de custo-benefício da oitava geração.

Chipset H310: O melhor custo-benefício da 8ª geração Intel

O chipset H310 impõe limites adicionais aos PCs construídos com um processador Intel de oitava geração. O H310 suportará apenas um pente de memória por canal (com no máximo dois pentes). Não suportará os módulos de memória Optane da Intel, para o armazenamento em cache do disco rígido. Ele só fornecerá 14 pistas I/O de alta velocidade. É possível usar apenas 10 portas USB, das quais somente 4 podem ser USB 3.0.

O chipset H310 também descarta totalmente o suporte para USB 3.1 Gen2. Ele só pode fornecer nativamente quatro portas SATA e apenas seis pistas PCIe 3.0 a partir do chipset. Com essas limitações, é provável que as placas-mãe H310 alimentem apenas os PCs gamer custo-benefício e de entrada. Ao planejar um PC de oitava geração, vale lembrar que mesmo tendo limitações, o H310 supra suas necessidades trazendo os principais recursos úteis da família Coffee Lake.

Então, qual chipset é o mais recomendado?

O chipset é apenas um das diversas características que você deve considerar e analisar ao escolher a sua nova placa-mãe. Caso esteja buscando uma característica específica, como o overclocking de processador ou Multi-GPU, é necessário conhecer as especificações de cada chipset. Após a escolha do chipset mais adequado, você poderá buscar as placas-mãe que utilizam este componente. Se você não encontrar uma placa-mãe que atenda às suas necessidades em termos de conectividade, slots ou outras funcionalidades, talvez seja necessário um chipset diferente.

Os chipsets H310 e H370 são os preferidos por muitos dos nossos clientes. Outros, porém, buscam os recursos adicionais que estão disponíveis apenas nas placas-mãe com o chipset Z370. As placas-mãe com o chipset Z370 frequentemente são recheada de recursos pelos seus fabricantes, pois este é um chipset “premium”. Os gamers profissionais buscam os recursos do chipset Z370 ao montar PC gamer utilizando duas placas de vídeo, com SLI ou Crossfire.

Em geral, nós recomendamos o chipset Z370 para os que desejam todos os incríveis recursos que só as melhores placas-mãe gamer podem oferecer. Por outro lado, o chipset H310 representa a escolha perfeita na montagem de um PC gamer barato ou custo-benefício, onde os recursos avançados não são necessários.

Publicado por em .

Especialista em hardware, monta computadores gamer diariamente e publica as melhores dicas sobre o assunto, aqui no blog da Loja Ugle. Tem alguma dúvida sobre o artigo? Deixe o seu comentário abaixo.

Deixe um comentário. Queremos ouvir a sua opinião.


3 × cinco =